Do you prefer the english version? Click here! X

Clube Atlético Mineiro

- Títulos -

Você está aqui:

16.10.18 Títulos

Há 20 anos, Galo conquistava o Mundial de futsal na Rússia

Maior time de futsal de todos os tempos, o Atlético Pax de Minas alcançou seu feito máximo há exatos 20 anos, quando conquistou o Campeonato Mundial, na Rússia.

A decisão contra o Dinamo Moscow teve três partidas, todas disputadas na Malaya Arena, no complexo esportivo de Luzhniki, em Moscou.

Na primeira, em 14 de outubro de 1998, a equipe da casa venceu por 6 a 5. O Galo goleou por 4 a 0 no segundo confronto, realizado no dia seguinte.

No dia 16 de outubro, o Atlético venceu o terceiro e decisivo jogo por 4 a 3, alcançando o título mundial de clubes.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Manoel Tobias foi o artilheiro do Atlético na disputa, com cinco gols.

“Para mim, é um prazer e um orgulho muito grande de poder ter vestido essa camisa, um manto sagrado, minha segunda pele. A final do Mundial foi um momento importante, ímpar e histórico em minha carreira. São 20 anos desse título maravilhoso, em Moscou, onde conseguimos sair vitoriosos. A preparação foi intensa, com o grande comandante Miltinho, um dos melhores técnicos do mundo, comissão técnica e companheiros fantásticos”, recorda Manoel Tobias.

“Esse título representou uma realização pessoal de fazer parte da história de um clube tão vitorioso como o Clube Atlético Mineiro. Essa conquista fez com que eu pudesse, hoje, depois de 20 anos, estar falando dela. Coloco essa conquista como uma das maiores da minha carreira e agradeço a Deus por ter me permitido vivenciá-la vestindo o manto sagrado do Clube Atlético Mineiro, com todos os meus companheiros que participaram. O legado foi deixado e fico feliz de ter participado. quero parabenizar o Clube Atlético Mineiro pelos 20 ano dessa conquista inédita e espetacular e também não poderia deixar de externar minha gratidão por um outro grande responsável por tudo isso, o Diretor Zé Roberto, que não media esforços para nos proporcionar o melhor, nos dando realmente toda a estrutura necessária”, acrescentou o ex-atleta alvinegro.

Manoel Tobias elegeu o terceiro e último jogo da final como o momento mais marcante. “Conseguimos um placar muito apertado, 4 a 3, e o que mais marcou foi a força da equipe, a determinação de cada componente e a comissão técnica, através do grande treinador Miltinho, nos orientando e transmitindo tranquilidade. Foi marcante quando o juiz finalizou a partida, com mais de dez mil pessoas torcendo contra, em Moscou, e vimos nosso sonho se materializar completamente. Então, escolho esse momento em que conseguimos o objetivo e nos abraçamos e festejamos dentro da quadra. é um momento inesquecível para mim. O Galo está no meu coração, na minha mente, e agradeço a Deus por ter jogado e feito história no Clube Atlético Mineiro”, disse Manoel Tobias.

O ex-craque concluiu afirmando que a torcida do Galo proporcionou a ele algo inimaginável: “Era impossível não ter vontade, prazer, espírito de luta, de buscar o algo mais, disputar todas as bolas e fazer o melhor, não só nos jogos, mas principalmente nos treinamentos, onde treinava forte porque sabia que a exigência era ao máximo. E a gente torcida para chegar logo o momento de colocar em prática tudo que a gente treinava, ainda mais com o apoio da Massa Atleticana. Sou apaixonado pela torcida do Atlético e agradeço muito os momentos que pude passar nos dois anos em que defendemos e honramos a camisa do Galo que, para mim, é a segunda pela. Sem exagero nenhum, a torcida do Atlético é uma das melhores, mais empolgantes, mais apaixonantes, que passa energia. Sem dúvida, era o nosso sexto jogador”, comentou.

O técnico Miltinho também se emocionou com o aniversário de 20 anos da conquista intercontinental.

“Gratidão é a primeira palavra que me veio à mente quando fui convidado para falar desse que foi o título mais importante do Atlético Pax de Minas. A torcida do Galo, sem dúvida nenhuma, é diferente, tem memória. Dizem que o brasileiro não tem memoria, mas o atleticano tem. Então, tudo isso faz com que eu sinta muitas saudades e lembre sempre com muito carinho desses momentos que ela me proporcionou”, declarou o treinador.

Também fizeram gols nas finais: Jorginho (4), Índio (2), Euler (1) e Piu (1).

O Atlético também foi bicampeão da Liga Nacional de futsal, em 1997 e 1999. A decisão de 1999, no ginásio do Mineirinho, registrou o recorde mundial de público no futsal, com 25.657 pagantes, em partida contra o Rio de Janeiro, em 8 de agosto daquele ano.

Os campeões mundiais na Rússia:

Goleiros: Rogério, Digo, Renato
Fixos: Índio, Euler, Piu, Véio
Ala/Pivô: Kelson
Alas: Manoel Tobias, Rosinha, Saad
Pivôs: Jorginho, Lincoln
Técnico: Miltinho
Preparador físico: Rogério Mancini
Médico: Alexandre Cabral
Massagista: Chiquinho
Supervisor: Atílio Dias
Diretor: José Roberto Reis de Carvalho

Publicado 16 de outubro de 2018, às 15:06.