Do you prefer the english version? Click here! X

Clube Atlético Mineiro

- História -

Você está aqui:

FUNDAÇÃO

Em 25 de março de 1908, um grupo de estudantes se reuniu no coreto do Parque Municipal, em Belo Horizonte. Esse foi o acontecimento que marcou a criação do Clube Atlético Mineiro. Ao longo de sua existência, o Galo se caracterizou como time do povo, o que impulsionou, de forma avassaladora, o crescimento do Clube.

Como prenúncio da trajetória vitoriosa que viria a trilhar, o Atlético venceu o seu primeiro desafio. Em 21 de março de 1909, a equipe alvinegra derrotou o Sport Club Futebol por 3 a 0, na casa do adversário. O primeiro gol do Galo foi marcado por Aníbal Machado, que se tornaria um grande escritor brasileiro. O rival não se conformou com a derrota, pediu revanche e foi novamente superado, desta vez pelo placar de 2 a 0. Na terceira partida entre as equipes, o Atlético aplicou uma goleada por 4 a 0, resultado que causou a extinção do Sport e o início do reinado atleticano em Minas Gerais, que perdura até os dias de hoje.

Fundadores

Aleixanor Alves Pereira, Antônio Antunes Filho, Augusto Soares, Benjamim Moss Filho, Carlos Maciel, Eurico Catão, Francisco Monteiro, Hugo Fracarolli, Humberto Moreira, Horácio Machado, João Barbosa Sobrinho, Jorge Dias Pena, José Soares Alves, Júlio Menezes Mello, Leônidas Fulgêncio, Margival Mendes Leal, Mário Neves, Mário Lott, Mário Toledo, Mauro Brochado, Raul Fracarolli e Sinval Moreira.

Saiba mais sobre a história do Galo

LINHA DO TEMPO

Fundação

O acontecimento que marcou a criação do Clube Atlético Mineiro, que romperia as fronteiras de Minas Gerais e do Brasil para se tornar um dos maiores clubes do futebol mundial, ocorreu em 25 de março de 1908, quando um grupo de estudantes se reuniu no coreto do Parque Municipal, em Belo Horizonte.

1914 e 1915: Primeiros títulos

A história do Atlético é marcada pelo pioneirismo, dentro e fora de campo. Em 1908, foi o primeiro time mineiro a trocar as antigas bolas de meia pelas bolas de couro. Seis anos mais tarde, conquistou o primeiro torneio de futebol realizado em Minas Gerais, a Taça Bueno Brandão. Em 1915, venceu o primeiro campeonato oficial de futebol do Estado, organizado pela Liga Mineira de Esportes Terrestres, atual Federação Mineira de Futebol (FMF).

Estádio Antônio Carlos

Em 1929, em nova página vanguardista, o Galo disputou o primeiro jogo internacional de uma equipe mineira, vencendo o então Campeão Português Victória de Setúbal, por 3 a 1. Os gols foram marcados por Mário de Castro (2) e Said. A partida foi disputada no estádio Antônio Carlos, que havia sido inaugurado em 30 de maio daquele ano e foi um dos primeiros do Brasil a instalar refletores. O jogo de inauguração do estádio, também conhecido como Estádio de Lourdes, foi contra o Corinthians e o Galo venceu por 4 a 2, gols de Mário de Castro (3) e Said. Em 17 de agosto do ano seguinte, o estádio recebeu a visita do então presidente da Fifa, Jules Rimet, que acompanhou, pela primeira vez, um jogo noturno.

Rei de Clássicos

Em 1912, o Atlético venceu o Villa Nova-MG, em amistoso que marcou o 1º jogo do confronto conhecido como o "Clássico mais antigo do Estado". Quase dois anos mais tarde, o Galo venceu o América-MG, por 2 a 0, inaugurando o duelo que durante muito tempo foi conhecido como o "Clássico das Multidões".

Em 1927, o Atlético aplicou a maior goleada da história do confronto que iria se tornar o clássico mais importante do futebol mineiro, ao vencer o Cruzeiro-MG (antigo Palestra Itália), por 9 a 2. Na foto, Saíd marca de cabeça para o Galo.

Em 2014, ocorreu a 1ª decisão de um título nacional entre as equipes e o Galo venceu os dois jogos, sagrando-se campeão da Copa do Brasil.

Campeão dos Campeões do Brasil

Em janeiro de 1937, o Atlético se sagrou Campeão dos Campeões do Brasil, na primeira competição interestadual profissional realizada no País. O torneio foi organizado pela Federação Brasileira de Futebol (FBF) e reuniu as equipes vencedoras dos estaduais de Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo e Espírito Santo. Logo depois, a FBF se fundiu à Confederação Brasileira de Desportos (CBD), atual Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

Campeão do Gelo

Em 1950, o Galo realizou inédita excursão pela Europa. Entre 2 de novembro e 7 de dezembro daquele ano, o time disputou dez partidas contra equipes da Alemanha, Áustria, Bélgica, Luxemburgo e França. Foram seis vitórias, dois empates e apenas duas derrotas. A notável campanha nos frios gramados do Velho Continente, alguns cobertos de neve, rendeu ao Atlético o título simbólico de ‘Campeão do Gelo’ e abriu as portas da Europa para o futebol brasileiro.

Vitória sobre a Seleção Brasileira

Mais um feito inédito seria alcançado em 1969, quando o Atlético se tornou a única equipe do mundo a derrotar a Seleção Brasileira que, um ano depois, conquistaria o tricampeonato mundial, no México. Atuando no Mineirão, o Galo venceu por 2 a 1, gols de Amaury e Dadá Maravilha, com Pelé, em posição de impedimento, descontando para o Brasil.

Arena Independência

Em 2012, o Atlético anunciou parceria com a BWA, empresa vencedora de licitação para exploração comercial do estádio Independência, inaugurado no mesmo ano. A Arena se tornou a casa do Galo, que nela detém ótimo aproveitamento e possui excelente média de público e renda, além de arrecadação com outros eventos realizados no estádio.

TÍTULOS

Títulos Internacionais

Entre as principais conquistas internacionais do Atlético, estão os recentes títulos da Recopa Sul-Americana 2014 e Copa Libertadores da América 2013. Destacam-se, ainda, o bicampeonato da Copa Conmebol, na década de 1990, e diversos torneios na Europa.

ver lista completa »

Títulos Nacionais e Regionais

Primeiro campeão brasileiro, em 1971, o Atlético já conquistou diversos títulos de expressão nacional, como o 1º torneio interestadual do Brasil: a Copa do Campeões, em 1937, e o Torneio Campeão dos Campeões do Brasil, em 1978. Seu título nacional mais recente é a Copa do Brasil de 2014. Maior campeão Mineiro, com 43 títulos, o Atlético mantém a hegemonia no futebol mineiro, sendo vitorioso no retrospecto contra todos os rivais do estado. O time detém também a maior sequência de títulos, desde a era profissional, com seis conquistas consecutivas, entre 1978 e 1983.

ver lista completa »

Outras Modalidades

A galeria de troféus do Atlético é enriquecida por grandes conquistas em outros esportes. No Futsal, o Galo obteve o título máximo da categoria ao se sagrar Campeão Mundial de Clubes, em 1998, vencendo o Dínamo de Moscou, por 3 a 0, na Rússia.

ver lista completa »

Títulos da Base

Além de abastecer o time profissional com atletas de qualidade, as equipes de base do Atlético já alcançaram importantes conquistas nacionais e internacionais. Entre elas, estão o Tricampeonato da Copa São Paulo, o Tetracampeonato da Taça BH, o Tetracampeonato do Torneio de Gradisca (Itália) e o Bicampeonato dos Torneios de Ennepetal (Alemanha) e Terborg (Holanda), entre outros títulos.

ver lista completa »

HINOS

O primeiro hino do Clube Atlético Mineiro representou as nossas cores entre os anos de 1928 e 1968. Em 1968, a diretoria Atleticana encomendou ao compositor Vicente Motta o “Hino ao Clube Atlético Mineiro”. Idolatrado pela torcida, tornou-se o mais cantado em estádios no Brasil. Em 1976, em Nápolis, na Itália, houve um concurso mundial de hinos de clubes de futebol e o do Galo foi o vencedor, passando a ser considerado o mais belo hino de um clube de futebol do mundo. Vicente Motta também compôs os hinos dos dois clubes sociais, Labareda e Vila Olímpica.

LETRA DO HINO OFICIAL

Nós somos do Clube Atlético Mineiro Jogamos com muita raça e amor Vibramos com alegria nas vitórias Clube Atlético Mineiro Galo Forte Vingador.

Vencer, Vencer, Vencer Este é o nosso ideal Honramos o nome de Minas No cenário esportivo mundial

Lutar, Lutar, Lutar Pelos gramados do mundo pra vencer Clube Atlético Mineiro Uma vez até morrer

Nós somos Campeões do Gelo O nosso time é imortal Nós somos Campeões dos Campeões Somos o orgulho do esporte nacional

Lutar, Lutar, Lutar Com toda nossa raça pra vencer Clube Atlético Mineiro Uma vez até morrer.

UNIFORMES

O uniforme número um do Atlético tem a camisa listrada em preto e branco, o calção preto e as meias brancas. Já o uniforme número dois apresenta camisa, calção e meia brancas, podendo apresentar pequenas variações.

ÍDOLOS

Grandes craques já vestiram a camisa alvinegra e ajudaram a construir a gloriosa história do Galo. Veja a lista completa aqui. Caso não encontre algum jogador, envie sua sugestão.

Centro Atleticano de Memória


O Centro Atleticano de Memória (CAM) é uma associação sem fins lucrativos que trabalha ao lado do Clube no sentido de preservar e divulgar a memória do Galo, através da coleta, limpeza, catalogação, identificação e digitalização do acervo histórico. O objetivo final é a construção do Museu Atleticano.

Missão: "Enaltecer a história do Clube Atlético Mineiro ao pesquisar, registrar, organizar, perpetuar e divulgar os fatos que construiram mais de 100 anos de tradição e paixão."

Acesse o Galo Digital »

MASCOTE


Em 1945, o chargista Mangabeira, a pedido do Editor do Jornal Folha de Minas, recebeu a incumbência de desenhar o mascote do Clube Atlético Mineiro. Preocupado em criar um mascote que se identificasse com as características da torcida e do time, ele desenhou o Galo forte e vingador, que simbolizava a bravura com que a equipe jogava.

“O Atlético sempre foi um time de raça. Mais parece um galo de briga, que nunca se entrega e luta até morrer”, disse o chargista à época. Galo Doido - Coube ao Atlético ser, também, o primeiro clube a criar a fantasia de mascote. Em 1976, foi lançado o primeiro “Galo”, que acompanhava as crianças e os jogadores na entrada em campo. Em 2005, o mascote reapareceu com uma nova roupagem, em formato de um super-herói, e foi batizado pela Massa como “Galo Doido”.

Idolatrado pelas crianças, o Galo Doido participa de diversas ações sociais em hospitais, escolas e entidades beneficentes, além de agitar a Massa nos jogos do Atlético no Mineirão.

GALO DE PRATA


O Galo de Prata é concedido desde janeiro de 1999 aos desportistas, torcedores ilustres, personalidades, artistas, clubes de futebol, políticos, autoridades, entidades e organizações que, de alguma forma, engrandecem ou divulgam o nome do clube.

Contemplados com a honraria máxima do Atlético: Esportistas do clube ; Personalidades do Clube; Artistas; Clubes de Futebol; Esportistas; Imprensa; Personalidades; Políticos

Veja a lista completa »